Author: Barry Cairns, VP, South America, Europe and Africa

We’re ending this year’s Rio Oil & Gas on a high note. Subsea services company DOF Subsea has chosen our inertial navigation systems for three of their vessels operating offshore Brazil.

The multiple SPRINT-Nav systems are to be used to support ROV operations, in support of deepwater construction, inspection, maintenance and repair work for a major oil company.

The market is picking up here and there’s excitement about what is on the horizon. Rio Oil & Gas’ 2018 slogan is “Energy to Transform”, and with higher oil prices, new acreage auctions and a relaxation of local content rules, there’s confidence that the increase in activity will continue. According to Wood Mackenzie, with a faster development pace, Brazil’s discovered resources could sustain a production capacity of 5 million barrels of oil a day by the mid-2020s.

However, this isn’t just a rush to growth, no matter the cost. The industry has been through some very tough years and the focus is still very much on keeping costs in check. Operators want to reduce vessel time, they want operations to go right the first time, and they want increased efficiency, all in less time while maintaining a safe environment.

We have been in Brazil for more than two decades and have a long-term commitment to the country and our clients here. Like many other companies, we made adjustments through the down turn, but, we took the long-term view and we’ve been working hard to bring out technology that will let operators do more with less – with the same high performance they are used to from us.

SPRINT-Nav is an example of this. It’s our all-in-one navigational instrument which combines INS, DVL, AHRS and depth sensor in one single unit. It’s proving to be very popular here in Brazil, and elsewhere, because of its performance and compact form factor. It’s also a huge bonus to our customers that, if needed, we can, change out transducers at our facilities in Brazil.

Our Mini-Ranger 2 Ultra-Short BaseLine (USBL) underwater positioning system has also been popular. We recently sold one to Brazilian underwater engineering company Belov Engenharia. The equipment will be installed and operated from the company’s dive support vessel Cidade Ouro Preto. Meanwhile, Companhia Brasileira de Offshore (CBO) ordered Ranger 2 USBL (Ultra-Short BaseLine) HPT transceivers and our multi-functional Compatt 6 transponders to support subsea operations including structure installation, pipeline metrology and ROV tracking.

We’re also bringing our new INS and LBL software, Fusion 2, to the market later this year, which will make Sparse LBL and LBL set-up and operation even easier than ever, using less equipment and fewer interfaces. And all of these systems are helping companies to meet Brazil’s stringent new contracting specifications for subsea positioning.  

Brazil has also been and continues to be a laboratory for new technology, especially for deepwater operations, and we’re also a part of that. We’re supporting autonomous subsea platform development work for deep water inspection and survey operations, as well as technology used in reservoir surveillance.

We also offer much much more to the industry, from asset monitoring solutions to station keeping systems. Come to see us in Pavilion 4, on stand Q44, to find out more. You can also come and visit Sonardyne Brasil Ltda. at our offices. Our main operational headquarters is in Rio Das Ostras, close to Macaé, the centre of Brazil’s offshore oil industry. We also have our commercial and technology training hub in Rio de Janeiro.

 

Por Barry Cairns, Vice Presidente  América do Sul, Europa e África

Sinais de crescimento em Sistemas Submarinos

Abrimos nossa participação na feira Rio Oil & Gas 2018 com uma ótima novidade: a empresa de serviços submarinos DOF ​​Subsea escolheu nossos sistemas de posicionamento acústico para três de suas embarcações que atualmente operam no Brasil.

Os múltiplos sistemas SPRINT-Nav já estão sendo usados ​​para dar suporte em operações de ROV, em apoio à construção, inspeção, manutenção e reparo em águas profundas para a Petrobras.

O mercado offshore está se aquecendo por aqui e há boas expectativas no horizonte. O slogan da Rio Oil & Gas 2018 é “Energia para Transformar”, e com os preço mais elevados do petróleo, novos leilões de áreas e um relaxamento das regras de conteúdo local, há confiança de que haverá  aumento na atividades.  De acordo com a Wood Mackenzie, com um ritmo de desenvolvimento mais acelerado, os recursos descobertos do Brasil poderiam sustentar uma capacidade de produção de 5 milhões de barris de petróleo por dia até meados de 2020.

No entanto, isso não é apenas uma corrida visando crescimento sem dar importância para os custo. A indústria offshore passou por um período difícil e o foco ainda está em manter os custos sob controle. Os operadores querem reduzir o tempo das embarcações, querem que as operações dêem certo logo na primeira vez e querem maior eficiência, tudo em menos tempo, mantendo um ambiente seguro.

Estamos presentes no Brasil há mais de duas décadas e temos um compromisso de longo prazo com o país e nossos clientes aqui. Como muitas outras empresas, fizemos ajustes ao longo desse tempo, mas temos uma visão de longo prazo e estamos nos esforçando muito para trazer a tecnologia líder que permitirá que as operadoras façam mais com menos , com o mesmo alto desempenho que estão acostumadas com nossos equipamentos.

O SPRINT-Nav é um exemplo disso. É o nosso instrumento de navegação tudo-em-um que combina INS, DVL, AHRS e sensor de profundidade em uma único equipamento. Está provando ser muito popular aqui no Brasil e em outros lugares, devido ao seu desempenho e formato compacto. Também é um grande bônus para os nossos clientes podermos realizar as mudanças nos transdutores em nossas instalações no Brasil.

Nosso sistema de posicionamento subaquático Micro-Ranger 2 Ultra-Short BaseLine (USBL) também é popular. Recentemente vendemos uma para a empresa de engenharia subaquática brasileira, a Belov Engenharia. O equipamento será instalado e operado a partir do navio de suporte de mergulho da empresa, Cidade Ouro Preto. Enquanto isso, a Companhia Brasileira de Offshore (CBO) encomendou transceptores HPT Ranger 2 USBL (Ultra-Short BaseLine) e nossos transponders multifuncionais Compatt 6.

Também estamos lançando nosso novo software INS e LBL, o Fusion 2, no final deste ano, o que tornará a configuração e a operação de LBL e LBL da Sparse mais fácil do que nunca, usando menos equipamentos e menos interfaces. E todos esses sistemas estão ajudando as empresas a atender às novas e rigorosas especificações de contratação do Brasil para posicionamento submarino.

O Brasil sempre foi e continua a ser um laboratório para novas tecnologias, especialmente para operações em águas profundas, e temos orgulho em fazer parte disso. Estamos apoiando o trabalho autônomo de desenvolvimento de plataforma submarina para operações de inspeção e levantamento de águas profundas, bem como o desenvolvimento de nodes situados no solo marinho para a vigilância de reservatórios.

Também oferecemos muito mais ao mercado offshore, desde soluções de monitoramento de ativos a sistemas de manutenção de estações. Venha nos visitar no Pavilhão 4, no estande Q44 para saber mais sobre a nossa empresa. Você também está convidado  a conhecer a base da  Sonardyne Brasil  em Rio das Ostra- RJ, perto de Macaé, o pólo da indústria de petróleo offshore do Brasil, onde opera nosso centro comercial e tecnológico no Brasil.